Espaço contra o crime

Por: | 7/01/15 8:17 PM

[:pt]

Mapeamento de Crimes Urbanos e Diretrizes de Perfis Espaciais para Cidades mais Seguras. (2010/2013) CNPQ

O aumento da criminalidade e a falta de segurança são os problemas urbanos mais preocupantes da atualidade. O medo, tanto real como percebido, tem sido um dos mais fortes fatores modeladores da arquitetura e do espaço urbano. Assistimos a inserção de novos elementos arquitetônicos em edificações existentes como muros elevados, grades, portarias fortificadas, portas e sistemas eletrônicos de segurança.

Estes dispositivos estabelecem novos comportamentos e modificam o modo como as pessoas utilizam os espaços públicos e trazem uma conceituação negativa da interface entre o espaço privado e o público. Medidas de segurança tomadas individualmente têm acarretado resultado inverso ao pretendido, gerando espaços urbanos fragilizados, esvaziados, sem copresença e ruas sem olhos, que induzem o sentimento de insegurança e medo, promovendo condições propícias ao próprio mal que visam combater.

A presente investigação estuda bairros da cidade visando mapear, identificar e analisar padrões locais de ocorrência de crimes. A pesquisa se estrutura em duas linhas: a primeira consiste na exploração de diversos sistemas de mapeamento de crimes.

Permite identificar a presença de pontos críticos de ocorrências de crimes, que pode tanto alimentar investigações criminais indicando estratégias de segurança localizados, como correlacionar um conjunto de elementos morfológicos e tipológicos identificando políticas e intervenções voltadas para construção de uma cidade mais segura.

A segunda linha investiga os perfis espaciais das áreas urbanas, identificando fatores que estariam associados à maior segurança e que promovam a vitalidade urbana.

[:]

[:en]

Urban Crime mapping and Guidelines for Space profiles for Safer Cities. (2010/2013) CNPQ

The rise in crime and lack of security are the most troublesome urban problems of today. Fear, both real and perceived, has been one of the strongest factors modelers of architecture and urban space. Witnessed the inclusion of new architectural elements in existing buildings as high walls, fences, fortified entrances, doors and electronic security systems.

These devices set new behaviors and change the way people use public spaces and bring a negative conceptualization of the interface between the private space and the public. Security measures taken individually have brought about the opposite result desired, generating fragile urban areas, drawn, without co-presence and eyeless streets, which induce the feeling of insecurity and fear, fostering conditions conducive to own evil to combat.

This report outlines the city’s neighborhoods in order to map, identify and analyze local patterns of occurrence of crimes. The research is divided into two lines: the first is the exploitation of several mapping systems crimes.

It allows identifying the presence of critical points of occurrences of crimes, which can both criminal investigations indicating food security strategies located, how to correlate a set of morphological and typological elements identifying policies and interventions geared to building a safer city.

The second line investigates the spatial profiles of urban areas, identifying factors that would be associated with greater security and promoting urban vitality.

[:]