Pesquisadoras do INCITI defendem dissertação de mestrado

Por: Fernando Castro | 13/03/18 9:15 PM

Por Fernando Castro

Duas dissertações de mestrado serão defendidas na sede do INCITI – Pesquisa e Inovação para as Cidades, por pesquisadoras do grupo de pesquisa interdisciplinar da UFPE, nesta quarta-feira (14), com apresentações abertas ao público. A primeira banca será às 10h, com o tema ‘’Sociabilidade urbana. Explorando as relações entre perfis sociais e espaciais do Recife’’, da arquiteta Marta Roca Munoz.  Às 16h30, será a vez da arquiteta e pesquisadora Raquel Meneses, com a dissertação ‘’Desafios da gestão dos parques urbanos do Recife’’.

A pesquisa ‘’Sociabilidade urbana. Explorando as relações entre perfis sociais e espaciais do Recife’’, de Marta, foi desenvolvida por meio de uma pesquisa exploratória em bairros da cidade do Recife, visando descobrir quais são os fatores – tanto sociais, quanto de configuração do lugar de moradia – que podem influenciar no dia a dia as relações entre amigos, vizinhos e desconhecidos que usam um mesmo espaço.

Para isso, a pesquisadora desenvolveu duas etapas de pesquisa. ​​O primeiro momento procurou conhecer como são as relações sociais entre vizinhos, amigos e pessoas que andam pelo bairro, entender a intensidade das relações sociais no cotidiano dos moradores. Para que essa etapa fosse desenvolvida, foi preciso a colaboração de pessoas para responder um questionário.

Vila Tamandaré, localizada na Zona Oeste do Recife

Para a segunda etapa, Munoz descreveu minuciosamente a morfologia das áreas, contemplando a análise de cinco itens:

  • Integração urbana – a situação da rua na estrutura da cidade, o movimento de carros e pedestres;
  • A densidade populacional;
  • A qualidade da interface público privada – ou seja, como é construído o limite entre o lote e a rua, se é com muros, grades ou aberturas, com qual altura e grau de visibilidade;
  • Diversidade de usos do solo na quadra – se há predominância do uso residencial, presença de atividades comerciais, serviços ou uso misto;
  • Constituição das ruas – O número de portas ou portões, ou aberturas entre o uso privado e a rua pública.

Já a pesquisa de Raquel,‘’Desafios da gestão dos parques urbanos do Recife’’, teve como objetivo caracterizar o sistema de gestão dos parques urbanos da cidade a partir da descrição dos atores, recursos e processos de gestão, da descrição da infraestrutura oferecida pelos parques e de sua avaliação por usuários e gestores, contribuindo assim para a identificação de entraves e estabelecimento de diretrizes que possam apoiar o aperfeiçoamento deste sistema.

Os dados coletados com usuários dos parques da Jaqueira, Santana e 13 de Maio demonstraram tanto as diferenças nos perfis de usuários como os contrastes na avaliação de diversos aspectos dos parques, mostrando que, ainda que com estruturas físicas e de gestão similares, os resultados da gestão não se equiparam.

Os resultados das pesquisas ajudarão a planejar espaços públicos com qualidade e maior satisfação dos frequentadores e também servirão de base para os projetos do Parque Capibaribe.