Pesquisadora Circe Monteiro apresenta Parque Capibaribe no Chile

Por: Fernando Castro | 3/07/18 4:20 PM

Evento irá discutir questões relacionadas a Nova Agenda Urbana

Construir um desenvolvimento urbano e sustentável e uma melhor qualidade vida para as cidades. Para alcançar essa meta, a  Rede de Desenvolvimento Urbano Sustentável da América Latina e do Caribe (REDEUS_LAC),  promove o Seminário Internacional: Desafios da Nova Agenda Urbana (NAU), em Santiago, capital do Chile. O evento, que acontece nesta terça (3), discute a implementação do documento internacional responsável por promover a urbanização sustentável das cidades nos próximos 20 anos. O INCITI – Pesquisa e Inovação para as Cidades, parceiro da ONU-Habitat, está presente no seminário articulando discussões e metas de desenvolvimento da nova agenda urbana.

Na reunião interdisciplinar, serão apresentadas perspectivas, planos e iniciativas latino-americanas para construir cidades mais sustentáveis ​​e integradas. Além do Brasil, pesquisadores e governantes do Chile, México e Equador irão apresentar projetos e promover debates sobre o desenvolvimento urbano sustentável dos países da América Latina. Circe Monteiro, coordenadora do INCITI/UFPE, terá espaço de fala ao longo do dia e apresentará o projeto Parque Capibaribe aos demais pesquisadores, além de articular a importância das áreas urbanas para cidades mais sustentáveis. ‘’Antigamente, os espaços públicos eram vistos somente como uma área de lazer ou paisagística, mas, a partir dos anos 70, começou a ser colocada a importância que eles têm, inclusive, para se ter uma cidade saudável, que influencia numa vida mais saudável, diminuindo a obesidade, desenvolvendo a saúde mental e fisiológica. Portanto, os espaços públicos também são responsáveis pela qualidade de vida das pessoas’’, destacou Circe.

Circe Monteiro, coordenadora do INCITI/UFPE (Foto: Rafa Medeiros)

Sobre a importância da reunião, Circe destaca a troca de experiências entre os pesquisadores latino-americanos para promover as mudanças das cidades. ‘’Essa reunião é interessante porque, além do grupo de latino-americanos está se incorporando também universidades europeias, vamos discutir as dificuldades de implementação de espaços assim tão grandes nas cidades, os desafios políticos, de gestão. A gente pretende ouvir como outras cidades têm enfrentado essas dificuldades e o que seria interessante a gente focar para criar soluções e políticas que possam funcionar a longo prazo’’, afirma Circe.

A programação do seminário foi dividida em dois momentos. O dia começou com uma palestra do diretor da Divisão de Políticas Habitacionais do Ministério de Habitação e Desenvolvimento Urbano, Carlos Marambio. Em seguida, Amado Villarreal, pesquisador do Departamento de Economia do Tecnológico de Monterrey, México, apresenta temas de criatividade e sustentabilidade urbana relevantes para o Nova Agenda Urbana no contexto atual.

Na parte da tarde, haverá ainda apresentações que buscam promover espaços inclusivos nas cidades latino-americanas, além de um estudo sobre bicicletas públicas em Santiago. Confira a programação completa:

REDEUS_LAC – A Rede de Desenvolvimento Urbano Sustentável da América Latina e do Caribe pertence ao Centro de Desenvolvimento Urbano Sustentável (CEDEUS) e tem como objetivo ser uma plataforma de discussão, disseminação e planejamento envolvendo temas de desenvolvimento urbano sustentável, através do intercâmbio de conhecimentos e experiências, para apoiar e acompanhar a implementação da Nova Agenda Urbana (NAU). Além disso, procura propor linhas de pesquisas e apoiar ações relevantes e necessárias nos níveis local, nacional e regional para o desenvolvimento urbano sustentável.

Nova Agenda Urbana – Em outubro de 2016 foi realizada, no Equador, a Terceira Conferência das Nações Unidas sobre Moradia e Desenvolvimento Urbano Sustentável (Habitat III), que resultou na definição da Nova Agenda Urbana (NAU), uma série de diretrizes para o desenvolvimento de cidades sustentáveis, a ser implantada no planeta, num prazo de 20 anos. A NAU apresenta metas envolvendo temas como economia urbana, meio ambiente, resiliência, metrópole, governança, saúde, educação, cultura e senso de pertencimento, entre outros. O documento foi adotado por 170 países, incluindo o Brasil.

Conheça a Nova Agenda Urbana.