Manifesto e Minifesta

Por: | 13/09/15 4:23 PM

[:pt]

Seguindo a definição do dicionário, manifesto é uma exposição, geralmente escrita, em que se declara o que é preciso, ou o que se deseja que se saiba. Mas a gente achou que um manifesto não caberia o açúcar e o afeto que a gente quer estampar nas cidades, junto com todas as transformações almejadas de comportamento, de modelos e de planejamento. Então fizemos uma minifesta. Esperamos que gostem!

Minifesta

O mundo tornou-se cidade. Mais da metade da população global já reside em territórios urbanos e, nos próximos anos, esta proporção deverá aumentar. As cidades tornam-se mundo. Cidades para morar, trabalhar, andar, amar, ocupar e outros infinitivos. Cidade como habitat.

Hoje, mesmo diante de expressivos avanços em políticas e reconhecimento do direto à cidade, observa-se ainda o uso de modelos de planejamento urbano excludentes e poluentes. Qual a cidade que queremos? Mais que isto, qual cidade precisamos?

Para contribuir neste debate, urbanistas, cientistas, artistas, ativistas, hackers e jovens de todas idades do Brasil e do mundo confluirão na cidade estuário – Recife. De 24 a 27 de novembro, o Urban Thinkers Campus Recife (UTC Recife) reunirá contribuições a fim de colaborar com o debate global da Nova Agenda Urbana. O documento será finalizado durante a conferência da ONU Habitat III – Conferência das Nações Unidas sobre Moradia e Desenvolvimento Urbano Sustentável, em 2016, que acontecerá em Quito, Equador.

O UTC Recife ocorrerá também online, o que possibilita o acompanhamento e as contribuições dos interessados em qualquer parte do Brasil e do mundo. Neste processo aberto e coletivo, enfatiza-se o papel e o protagonismo da juventude a partir da apropriação de culturas e tecnologias livres, inventivas, reapropriáveis e compartilháveis. Cidades de aprendizado! A cidade que necessitamos virá, sobretudo, das ruas, praças e redes.

[:]

[:en]

If we look up the meaning of the word manifest: an exhibition, usually written, which states what it takes, or what you want to be known. But we figured that a manifest didn’t have the warmth we wanted to imprint in the cities, along with all the desired changes in behavior, models and planning. So, we came up with a minifest. We hope you like it!

Minifest

The world becomes city. More than half of the global population are living in urban settlements and this percentage is expected to increase in the coming years. Cities becomes worlds. Cities to live, work, walk, love, occupy and other infinitives. The city as an habitat. 

Nowadays, despite the significant advances in policies and the acknowledgment about the right to the city, we still witness the use of excluding and unsustainable urban planning models. What city we want? Moreover, what kind of city we need?

In order to contribute in this debate, urban planners, scientists, artists, activists, hackers and youngsters – of all ages and from all parts of Brazil – will converge in Recife, the capital city of the state of Pernambuco, in the Brazilian Northeast. From the 24th to 27th of November, Urban Thinkers Campus Recife (UTC Recife) will gather contributions in order to collaborate with the global debate of a New Urban Agenda. The document will be concluded during Habitat III – the United Nations Conference on Housing and Sustainable Urban Development – to be held in October 2016 in Quito, Ecuador.

UTC Recife will also be happening online, allowing anyone to follow the activities or/and contribute from afar, from other cities of Brazil or other parts of the world. Working with collective and open processes, we emphasize the prominence of youth on open technologies and cultural appropriation. We reckon that the city we need will come from the streets, parks and their networks.

[:]