INCITI/UFPE abre chamada para URTIGA – publicação colaborativa

Por: Rodrigo Édipo | 20/04/17 7:43 PM

Sabe aquelas ideias que pinicam, dão uma coceira danada e queimam só de a gente ouvir falar? É disso que estamos precisando! Com a missão de incitar reflexões e expandir nossas possibilidades de ação na cidade, o INCITI – Pesquisa e Inovação para as Cidades, rede de pesquisadores da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), torna pública a chamada para propostas de conteúdo (textos, fotos, ilustrações) que poderão fazer parte da URTIGA publicação colaborativa, que será lançada online e terá como principal provocação: Desenvolvimento Sustentável: Mito ou Realidade?

** Faça a sua proposta neste link.

O Recife integra uma rede de Cidades Sustentáveis, que usa 12 eixos temáticos, norteadores de diretrizes, indicadores e metas. Estes, por sua vez, estão conectados aos 17 Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável (ODS), que pautam uma agenda a ser realizada até 2030. Mas desde que começou a se falar em sustentabilidade ligada ao desenvolvimento, na década de 70, as questões econômicas têm sido priorizadas sobre os temas humanos. “Não existe consenso, atualmente, sobre o conceito e as perspectivas do desenvolvimento sustentável. Precisamos discutir quais perspectivas vamos, como comunidade, como cidade, como país, privilegiar. Nós todos temos o papel de refletir e dialogar, especialmente com dados e evidências científicas”, explica Djair Falcão, coordenador de Engenharia do INCITI/UFPE.

A ideia é lançar um compêndio transdisciplinar de reflexões sobre as cidades. Queremos ouvir cientistas, comunicadores, educadores, artistas, ativistas, biólogos, engenheiros, arquitetos e urbanistas, mestres da cultura popular, jovens e crianças, buscadores, fazedores e interessados em geral a colaborar através de diversas formas de expressão, como fotografias, ensaios, crônicas, artigos, entrevistas, poemas, resumos, rascunhos, ilustrações, entre outras.

O período para envio das propostas é de 24 de abril de 2017 a 24 de maio de 2017, até as 23h59 (horário de Brasília) e já podem ser feitas em http://bit.ly/URTIGA.

URTIGA – publicação colaborativa

A publicação tem como missão promover reflexões por meio de um processo coletivo de produção de conteúdo, incitando a criatividade, o olhar crítico e a liberdade de expressão. Para nortear um pouco os conteúdos, o INCITI/UFPE sugere alguns temas:

  • Acessibilidade;
  • Agroecologia urbana, permacultura, bioconstrução;
  • Iniciativas Comunitárias, participação popular;
  • Economia Solidária, ecológica;
  • Urbanismo Tático, mobiliário efêmero; arte urbana
  • Tecnologias sustentáveis;
  • Aquecimento global e mudanças climáticas;
  • Identidade, senso de pertencimento, expressões culturais;
  • Gênero e empoderamento;
  • Saúde pública;
  • Gestão de espaços públicos;
  • Mobilidade sustentável;
  • Fauna urbana
  • (…)

COMO PARTICIPAR?

  • Para participar é necessário o preenchimento do formulário disponível em http://bit.ly/URTIGA
  • O período para envio das propostas é de 24 de abril de 2017 a 24 de maio de 2017, até as 23h59 (horário de Brasília);
  • A convocatória é aberta a todas e a todos os interessados e poderão participar pessoas de todas as nacionalidades, residentes ou não no Brasil;
  • Em caso de textos, estes devem ser enviados na língua portuguesa;
  • Os conteúdos propostos não precisam ser inéditos;
  • O trabalho pode ser proposto em parceria;
  • O(s) participante(s) assume(m) a autoria do conteúdo e a exclusiva responsabilidade legal pelo mesmo;
  • O desenvolvimento das propostas selecionadas serão acompanhadas pela equipe do INCITI/UFPE até o momento da publicação final;
  • A divulgação dos selecionados estará disponível no site oficial do INCITI (inciti.org.br) no dia 30 de junho de 2017.
  • As produções selecionadas deverão ser enviadas para o INCITI até o dia 06 de agosto de 2017.

As colaborações serão avaliadas através de curadoria transdisciplinar formada por membros do INCITI e a seleção será dividida em duas etapas: a) análise técnica que fará uma triagem de caráter eliminatório, com o objetivo de verificar se o participante cumpre as exigências da presente convocatória e selecionar as propostas que melhor se encaixam nos seguintes critérios: aderência ao tema, estética, criatividade e inovação, apresentação de soluções, experiência/domínio da temática b) divulgação pública dos selecionados e o acompanhamento dos conteúdos até a publicação final. Os selecionados serão divulgados no site oficial do INCITI (inciti.org.br) no dia 30 de junho de 2017 e as produções selecionadas deverão ser enviadas para o INCITI até o dia 06 de agosto de 2017.

A data de lançamento da publicação será divulgada posteriormente.
Mais informações: info@inciti.org

AVALIADORES

Ana Raquel: Arquiteta e urbanista, está atualmente vinculada ao Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Urbano da UFPE, onde desenvolve seu mestrado com pesquisa relacionada à vitalidade dos espaços públicos. Graduada em Arquitetura e Urbanismo (1997) pela mesma universidade, tem ampla atuação profissional e vem direcionando seus trabalhos e estudos para a área de edifícios de uso coletivo e espaço público, com maior foco na relação usuário-ambiente (construído e natural). No INCITI – Pesquisa e Inovação para as Cidades, integra a equipe de pesquisadores que desenvolve o Projeto e Plano Urbanístico do Parque Capibaribe, um convênio com a Prefeitura do Recife que tem por objetivo a melhoria da qualidade de vida de mais de 30 bairros ao longo do rio Capibaribe a partir da recuperação ambiental, reestruturação das conexões e incentivo à mobilidade não-motorizada.

Caio Scheidegger: Advogado e Consultor em Projetos Ambientais e Urbanísticos, especialista em Direito Ambiental (USCS), Mestrando em Gestão Ambiental (IFPE) e Bacharel em Direito pela UNICAP. Coordenador de Ativação Urbana no INCITI Pesquisa e Inovação para as Cidades. Membro do Centro Popular de Direitos Humanos e do Coletivo Vivá. Desenvolve pesquisas em inovação e participação popular na construção de cidades ecologicamente equilibradas e sustentáveis. Atua com comunicação, possui experiência em articulação e mídias sociais, design thinking, transparência e acesso à informação assim como elaboração de editais e projetos. Coordenador do projeto Aguapé, desenvolvendo mobilizações para soluções ecológicas de saneamento participativo com ilhas flutuantes. Artista plástico, trabalha com prototipagem e ideação.

Circe Maria Gama Monteiro: Professora titular do Departamento de Arquitetura da UFPE. Graduada em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal do Paraná (1977), possui mestrado em Planejamento Urbano e Regional pela COPPE – Universidade Federal do Rio de Janeiro (1979) e doutorado em Sociologia Urbana na University of Oxford (1989). Desenvolveu estágios de pós-doutorado na Bartlett School of Architecture – UCL, London (1995) e Faculty of Architecture da University of Sydney, Austrália (2005). Atualmente coordena o Lattice – Laboratório de Tecnologias de Investigação da Cidade, formado por pesquisadores de diversas áreas disciplinares que focalizam o desenvolvimento de metodologias de pesquisa visando a análise e a avaliação da experiência da vida na nos diversos lugares da cidade. Integra o grupo de coordenadores do INCITI/UFPE responsável pelos estudos de urbanização e pelo Projeto do Parque Capibaribe em 30km de margens do Rio Capibaribe no Recife. Dentre suas linhas de pesquisas encontram-se avaliações de espaços públicos, identificação de fatores determinantes da experiencia de moradia em áreas pobres, em conjuntos habitacionais, bairros de classe média e em áreas históricas centrais; a determinação da metodologia de identificação de perfis espaciais urbanos no estudo de criminalidade; o mapeamento de crimes e identificação de padrões de ocorrências, alem de outros estudos sobre arquitetura, morfologia e cultura urbana. Atualmente participa de vários comitês científicos de avaliação de projetos e conselhos editoriais nacionais e internacionais.

Djair Barros Falcão: Nasceu em casa no Brejo da Madre de Deus/PE, ama as matas, praias, rios, cachoeiras e gente. Adora a brincadeira de aprender com os filhos gerados e com os que a vida presenteou. Acredita que a melhoria dos espaços, seja uma sala, uma rua, uma cidade ou um país, acontece quando se consegue olhar além e se enxergar nos outros seres que partilham estes lugares. Djair é engenheiro civil e integra a equipe de projetos do INCITI – Inovação e Pesquisa para as Cidades, núcleo de pesquisa da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), onde é responsável pela coordenação dos projetos de engenharia. A sua inquietude o leva a se meter em dar pitacos nas áreas de planejamento urbano, espaços urbanos seguros, meio ambiente e mediação de processos participativos.

Natan Nigro: Arquiteto e Urbanista, graduado em 2012 pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP) e com especialização em Política, Produção e Gestão Cultural em 2016 pela Universidade Federal da Bahia (UFBA); sócio fundador do R.O.D.A. – Recife Olinda Design Arquitetura, onde atua na coordenação de projetos urbanísticos e de arquitetura com enfoque em Permacultura e Tecnologias Sustentáveis; integrante do Coletivo Ateliervivo onde conduz ações de prototipagem urbana e a prática de design-build; entusiasta de práticas hands-on é adepto convicto da gambiarra e nas horas vagas gosta de escutar afrobeat, estudar contrabaixo e cuidar do jardim de casa.

Rodrigo Édipo: Mestre em Ciências da Comunicação pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), colabora em projetos de pesquisa nas áreas de desenvolvimento urbano, social e das tecnologias da inovação através do INCITI, rede de pesquisadores transdisciplinar da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Coordenou a comunicação e atividades culturais do Urban Thinkers Campus Recife (2015), iniciativa da campanha urbana mundial da ONU-Habitat. Possui experiência em debates e reflexões sobre mídia independente, participação em projetos de desenvolvimento social através da love.fútbol Brasil, além de ter atuado como docente em disciplinas que abordam os territórios informacionais e as mídias locativas. É fundador e editor da MI – Independente, projeto de pesquisa e curadoria musical e faz parte do projeto Outros Críticos (OC), onde colabora com ensaios, debates e reflexões sobre a cultura musical. Já participou de comissões de análise de mérito artístico-cultural como Festival de Inverno de Garanhuns (2011), LabCeus-Cidades Sensitivas (2015) e Funcultura – FUNDARPE (2012 e 2016).